• abre

    Ele disse não aos americanos

    Conquistas que entraram para a história

  • Atleta-mirim da ginástica artística treina no complexo esportivo Dynamo, em Donetsk. Crianças são as únicas que permanecem no local, uma vez que os esportistas de ponta foram obrigados a se mudar para Kiev, longe dos tiros que viraram rotina no leste do país

    Entre mísseis e tiros, o esporte

    Nas ruínas da guerra separatista no Leste da Ucrânia, atletas, técnicos e dirigentes resistem e tentam manter viva a esperança de disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

  • 023_-Agencia_IstoE_maurofilho---06032015

    Diga não ao machismo: abaixo as musas

    Elas ganham menos do que os homens, sofrem com o assédio sexual e, muitas vezes, são reconhecidas apenas por seus corpos e não pelo talento. Basta!

  • 2016_ed9_paginadourada_v2

    A locomotiva humana

    O tcheco Emil Zátopek venceu os 5.000 metros, os 10.000 metros e a maratona em uma única edição olímpica, feito jamais repetido na história do esporte

  • _69A2177_cor_1

    “Que venha a Olimpíada”, diz José Mariano Beltrame

    Este é “o cara” da segurança do maior evento esportivo do mundo, a Olimpíada Rio-2016

  • A vocação esportiva está no DNA.
O pai de Renato é professor de jiu-jitsu e a mãe dá aulas de ginástica rítmica

    Um pragmático radical

    Grande nome do BMX no Brasil, Renato Rezende deixou o País e foi treinar ao lado dos melhores do mundo, na Califórnia. Agora, quer fazer história na Olimpíada

  • Lohaynny (à esquerda e abaixo) e Luana precisam subir no ranking mundial para chegar à Rio-2016

    Histórias reescritas pelo badminton

    Luana e Lohaynny Vicente viram o pai, traficante, morrer durante tiroteio com a polícia, mas superaram a vida em sobressaltos e hoje são grandes promessas olímpicas

  • “Vejo muitos casos de deficientes físicos criados com muita proteção e que não conseguem se destacar no esporte, que exige independência, força de vontade
e agilidade”

    A revolução de Natália

    Ela perdeu as pernas ao ser atropelada aos dois anos, mas superou as dificuldades físicas para se tornar o maior nome do tênis em cadeira de rodas no País

  • “Finalmente tudo deu certo para mim. Mas é uma pena que tenha sido tão complicado”, diz Pedro, que chorou após saber que iria à Olimpíada do Rio

    Pedro é pedreira

    Ele foi sacaneado, jogou-se na farra e em brigas. Perdeu! Persistente, Pedro Solberg não desanimou. Na Olimpíada, pode ser o protagonista de uma história de redenção

  • 20151219MARTA_JC59

    Hermanos, decime que se siente: Marta é maior que Pelé, Maradona e Messi

    Ela tem mais gols na Seleção do que Pelé, foi eleita cinco vezes a melhor jogadora do mundo e busca o ouro no Rio para coroar a vitoriosa carreira